Escrevo sobre minhas viagens, sobre as viagens de amigos, sobre lugares que pesquiso e … sobre vinhos! Para mim está tudo conectado. O prazer de uma viagem e de uma taça de vinho, no meu mundo, estão no mesmo patamar. Aliás, vivem juntos. Nada como lembrar de um vinho tomado em um lugar especial!!! Memória sensorial.

Estou longe de ser enóloga, sou aspirante a sommelier e enófila desde criança (com incentivo e aval do pai espanhol…abafa o caso!!!!)

Ah!!! E devota fervorosa de deus Baco, que na verdade se chamava Dionísio, nome grego da onde origina o meu nome: Denise. Mamãe também teve participação fundamental… Isso explica muita coisa (risos)!

O vinho é simples e sofisticado ao mesmo tempo, trás segredos e história. Porém está ao alcance de todos. Como sempre falo, o vinho é a bebida mais democrática que existe. Diferente do whisky e da vodka, que só devem ser consumidos se forem os melhores (subintende-se, caros) senão “the day after” é trágico; o vinho garante bons momentos e um ótimo paladar em rótulos desde cerca de R$30,00 até 2 ou 3 mil. Cabe em todos os bolsos e gostos … Democrático!!!!

O vinho está presente e intimamente ligado a momentos da História da humanidade e religião. Sua provável origem vem de 7 mil anos atrás , na região do Cáucaso na Ásia Menor. Com a migração e a política de trocas comerciais o vinho chegou à Fenícia, Grécia, Roma e Egito. Sua presença é marcante na mitologia judaico-cristã.

A viticultura no mundo teve sua distribuição fortemente influenciada pelo ritual de tomar o vinho na eucaristia cristã.

O vinho é uma bebida bíblica! Em toda Bíblia só não é mencionado no livro de Jonas.

(Revista Senso. Texto Gil Karlos Ferri)

Tipos de vinhos existem vários. Mas para facilitar e popularizar, são divididos entre brancos, tintos e rosés. A diferença é simples:

_Os brancos são produzidos somente com o suco da uva. Para manter seu frescor e acidez o processo deve ser lento e frio.

_Os tintos utilizam a casca de onde vem sua cor. Seu processo de fermentação deve ser rápido e quente.

_Os rosés têm fermentação parcialmente com a casca. São retiradas ao longo do processo.

O carvalho do barril é o “tempero” do vinho. Assim como um chef, o enólogo dosa o tempo de contato e qualidade do carvalho para obter o produto final. Tudo é uma grande alquimia. Quase uma mágica!!!!

(Os Segredos do Vinho. Texto Marnie Old. Editora Prumo)

O gosto do vinho é muito pessoal. Há quem adore alguns e quem os deteste. Como em tudo na vida!

Um toque de ácido acético anima o buquê de um vinho, mas em excesso vira vinagre!! A dose certa confere aos Sauvignos toda sua personalidade!!! A mais, ficaria com gosto de mato. Como eu disse…alquimia!!!

(A Arte de Fazer Um Grande Vinho. Texto Edward Steinberg. Tradução e edição Editora WMF Martins Fontes).

Só notícias boas:

_ Pesquisas concluiram que o consumo moderado de vinho tinto, faz bem ao coração. Os antioxidantes responsáveis estão presentes em maior quantidade nos mais secos. O consumo diário recomendado é de 400 mililitros.

_ Na Inglaterra , de acordo com pesquisas, chegou-se à conclusão que o horário perfeito para degustar uma bela taça é às 18:37 hs sharp. Segundo os ingleses “a primeira taça marca o momento em que seu dia está terminado. As outras são por diversão” GOD SAVE THE HAPPY HOUR!!! Amei…..

_ Vinho nas alturas: aviões não são os melhores lugares para tomar vinho. O nariz fica ressecado e o paladar comprometido. Porém já está se tornando comum servir a bebida em voos. O vinho servido não pode ser muito seco nem com excesso de tanino. A TAP e a KLM tem consultores específicos para escolher os rótulos de seus voos. O português Monte Velho, 2014 é um dos indicados. Em meu voo para a Argentina pela Ethiopean Airlines, tomei um cabernet sauvignon que me caiu muito bem. Mas eu sou suspeita em falar… vinho sempre me cai bem!!!!!!

Fonte: Revista Clube Wine

http://www.wine.com.br

“O vinho é a mais saudável e higiênica das bebidas”. Louis Pasteur. Esse sabia das coisas!!!!!!!!!!!

Fiz minha homenagem!!!!